Pesquisa da UFPel aponta que um em cada 214 moradores do RS foi infectado pelo coronavírus


Nova etapa do estudo mostra que 0,47% da população tem anticorpos para a Covid-19, o maior índice em cinco rodadas. Moradores de oito das nove regiões analisadas testaram positivo. Oito das nove regiões analisadas apresentaram ao menos um resultado positivo no RS

A quinta etapa da pesquisa coordenada pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), e conduzida por outras 12 universidades, mostra que o coronavírus avança de modo constante no Rio Grande do Sul. De acordo com os dados divulgados, na tarde desta quarta-feira (1º), um em cada 214 moradores tem ou teve o coronavírus.
Entre os 4,5 mil testes realizados, 21 tiveram resultado positivo. Até então, nas outras quatro fases, o maior número de exames positivados havia sido na terceira fase — 10 pessoas.
Fases anteriores da pesquisa
1ª fase: RS tem quatro infectados a cada caso confirmado
2ª fase: Número de infectados possa ser 12 vezes maior
3ª fase: UFPel aponta que 0,22% das pessoas têm anticorpos
4ª fase: Pesquisa mostra redução na subnotificação de casos
Isto significa que, segundo a estimativa, 0,47% da população possui anticorpos para a Covid-19.
“Tem havido um aumento da infecção. Temos um aumento progressivo mantido durante esse período de praticamente três meses”, diz o professor emérito da UFPel, Fernando Barros. ”
“A história natural dessa doença está sendo escrita, e não só pelo vírus, mas por nós. O pico da curva vai se estabelecer de acordo com os cuidados que tivermos com o vírus. Temos que ser o mais cuidadosos possível para que o pico máximo seja o mais baixo possível”, complementa o professor.
Além disso, oito das nove regiões analisadas tiveram ao menos um caso positivo. Somente em Santa Maria, na Região Central, não houve um caso confirmado.
“Isso nos indica que existe uma difusão mais ou menos homogênea nessas cidades que são estudadas no inquérito”, pontua Barros.
Casos positivos na 5ª etapa da Epicovid
Redução da subnotificação, mas queda do isolamento
Com base nesses números, a estimativa de pessoas com Covid-19, recuperadas ou em recuperação, no RS, é de 53.094. Como o levantamento oficial aponta 26.941 infectados, a subnotificação baixa para um caso não notificado a cada caso notificado.
O número estimado também ajuda a reduzir a taxa de letalidade. Em comparação com os casos oficiais, o percentual de letalidade aparente é de 2,3%. Porém, se levado em conta os casos estimados, a taxa cai para 1,1%.
Isolamento social vem reduzindo constantemente
Reprodução/UFPel
O que preocupa os pesquisadores é outra diminuição: o isolamento social. Se, na primeira fase, 21,1% das pessoas entrevistadas ficavam em casa diariamente, na última, 12,7% delas mantinham-se em quarentena.
Ao mesmo tempo, se no começo da pesquisa 20,6% dos entrevistados saíam todos os dias, na quinta fase este percentual subiu para 32,7%.
“Não deixa de ser uma preocupação nossa, uma vez que a infecção vem aumentando”, alerta Barros.
O pesquisador sugere uma parceria do governo com laboratórios particulares para fazer uma busca ativa aos casos positivos e as pessoas que tiveram contatos com elas. Segundo a secretária da Saúde, Arita Bergmann, um projeto para aumentar os testes RT-PCR de mil para 3 mil por dia está sendo desenvolvido justamente para buscar esses infectados.
“Vamos eleger todos os sintomáticos e seus contatos, como também devemos criar uma especificidade para instituições de longa permanência, em que surtos têm acontecido, e muitos óbitos decorrem desses idosos institucionalizados”, afirma Arita.
Coronavírus: infográfico mostra principais sintomas da doença

COM AGÊNCIAS

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line