Hospital São Lucas da PUC-RS será um dos 12 centros de testes da vacina contra o coronavírus


Pesquisa coordenada pelo Instituto Butantan busca testar a vacina contra a Covid-19 em seis estados brasileiros. Fase 3 dos testes da CoronaVac será com humanos. Hospital São Lucas será um dos 12 centros de testagem da fase 3 de uma vacina contra o coronavírus

O Hospital São Lucas da PUC-RS (HSL), em Porto Alegre, será um dos 12 centros de testes da vacina contra o coronavírus. A pesquisa, coordenada pelo Instituto Butantan, de São Paulo, irá testar em humanos a CoronaVac, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac Biotech.
Os testes serão realizados em 9 mil voluntários nos centros de pesquisas de seis estados. Além do Rio Grande do Sul, estão envolvidos centros de São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Paraná.
O HSL não sabe ainda, porém, quando iniciarão os testes nem quantos voluntários serão testados no RS. Líder do projeto e chefe de serviço de Infectologia, Fabiano Ramos destaca que os pesquisadores do hospital estão preparados para conduzir os estudos junto à população.
“Estamos otimistas. Não vamos medir esforços para alcançarmos os resultados necessários”, afirma.
Para o diretor-geral do HSL, Leandro Firme, a participação da instituição coloca o São Lucas na vanguarda das pesquisas sobre o coronavírus. “É uma grande honra ter a possibilidade de fazer parte de um movimento histórico, junto a outros hospitais e centros de pesquisa de referência no Brasil e no mundo, na busca da vacina efetiva e segura contra a Covid-19”, sublinha.
Mais de 30 investigadores integram o centro clínico em busca de novos medicamentos. O centro é especializado em ensaios clínicos, utilizados para validar a eficácia e segurança de novos fármacos, medicamentos, vacinas e testes diagnósticos antes que cheguem ao mercado.
Atualmente, segundo o HSL, são mais de 200 estudos em andamento. O hospital ainda aguarda os desdobramentos e orientações do Instituto Butantan para realização dos testes.
Caso a vacina seja aprovada, a Sinovac e o Butantan devem firmar acordo de transferência de tecnologia para produção em escala industrial, tanto na China como no Brasil, para fornecimento gratuito ao Sistema Único de Saúde. Depois, o produto será registrado pela Anvisa e a vacina poderá ser distribuída em todo o Brasil.
Entenda algumas das expressões mais usadas na pandemia do covid-19

COM AGÊNCIAS

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line