Avanço no preço dos alimentos influencia alta da inflação da indústria em maio

Os preços da indústria subiram 1,22% em maio deste ano, na comparação com o mês anterior. Foi o décimo aumento consecutivo e o maior resultado desde maio de 2019, quando a alta foi de 1,39%. Os dados são do IPP, o Índice de Preços ao Produtor das Indústrias Extrativas e de Transformação, divulgados nesta quarta-feira (1) pelo IBGE.

O indicador mede a evolução dos preços de produtos na porta das fábricas, sem impostos e fretes e com o resultado, acumula alta de 3,37% no ano. Nos últimos 12 meses, a inflação da indústria foi de 4,60%. Das 24 atividades pesquisadas, 16 apresentaram taxas de variação positiva nos preços.

De acordo com o IBGE, a alta do IPP em maio foi puxada pelo avanço dos preços no setor de alimentos, que tem o maior peso na composição do indicador. O gerente da pesquisa, Alexandre Brandão, explica que os reajustes nos preços dos alimentos seguem influenciados pelo acúmulo da desvalorização do real frente ao dólar.

Destaca ainda que os produtos que mais influenciaram o aumento de preços no setor de alimentos foram carnes de bovinos frescas ou refrigeradas, açúcar e resíduos da extração de soja.

Além dos alimentos, as atividades com maiores taxas de variação foram indústrias extrativas, outros equipamentos de transporte e têxtil. No sentido contrário, o item refino de petróleo e produtos de álcool, registrou queda de preços pelo quarto mês consecutivo e foi o destaque entre as taxas negativas.

COM AGÊNCIAS

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line